Necessidade de produção local de alimentos foi principal pauta de webinar do IBRAF
24 de abril de 2020
A pandemia apresenta novas direções para a cooperação internacional, assim concluíram os participantes em webinar realizado pelo IBRAF
22 de maio de 2020

Necessidade de solidariedade entre nações foi principal pauta em diálogo promovido pelo IBRAF

“Nenhum país consegue enfrentar essa pandemia sozinho. É preciso de um esforço conjunto e solidariedade em todos os níveis”. É o que afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS). Ele participou do webinar “Cooperação Internacional em meio à Pandemia: soluções conjuntas para a saúde pública”, promovido pelo Instituto Brasil África, que aconteceu hoje, 7 de maio.

Participaram do diálogo Jaouad Mahjour, Diretor Regional em Exercício da OMS para o Mediterrâneo Oriental; Olive Shisana, Assessora Especial de Políticas Sociais da África do Sul; Jorge Chediek, Diretor do Escritório de Cooperação Sul-Sul da ONU (UNOSSC); e Roberto Cláudio, Prefeito de Fortaleza. O encontro foi mediado pelo professor João Bosco Monte, Presidente do Instituto Brasil África.

Durante o webinar, que durou cerca de 1 hora e contou com audiência de vários países, os participantes argumentaram sobre os impactos que a pandemia de Covid-19 tem deixado nos sistemas públicos de saúde e nas economias ao redor do mundo. A importância da solidariedade entre nações foi um dos principais tópicos de discussão.

Tedros insistiu que é fundamental que existam investimentos em sistemas públicos de saúde para torná-los preparados para situações como esta. “Nenhum país estava pronto, nem países desenvolvidos. É preciso de investimentos internos que nos preparem para o futuro, em especial em nações em desenvolvimento. São necessários investimentos na saúde pública”, pontuou.

Ressaltando a importância da solidariedade global, Shisana afirmou que as medidas rápidas do governo sul-africano, como o lockdown e o fechamento das fronteiras “ajudaram a achatar a curva de contágio. Mas os apoios dos médicos de Cuba, com toda sua experiência, tem sido fundamental para nós e para outros países que também receberam”.

Já Chediek destaca que muitas nações têm assumido destaque no compartilhamento de boas práticas, especialmente no âmbito da cooperação sul-sul. “A UNOSSC está mobilizando e conectando parceiros entre setores para permitir aos países acessar rapidamente informações relevantes, avaliar demandas únicas, comparar práticas e aprender um com o outro por meio de intercâmbios sul-sul e triangulares. Não devemos usar do protecionismo. Todos os países, em todas as circunstâncias, podem compartilhar soluções criativas”, explicou.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, sustentou que esse é um momento de valorização das pesquisas científicas e que os países precisam de lideranças integradoras para o combate ao vírus. “Nós estamos aprendendo conforme vamos vivendo. Por isso é importante pautar nossas decisões com base na ciência. Do contrário, não há como realizar políticas públicas”.

Finalizando o encontro, o professor João Bosco Monte afirmou que “é preciso mantermos a ideia de solidariedade em nossas ações. Se andarmos juntos, podemos ir mais longe. Precisamos trabalhar juntos para estarmos preparados para o amanhã”.

O webinar encontra-se disponível no canal do YouTube do Instituto Brasil África e pode ser acessado pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=Qyo1tjS0Ut0